sábado, 6 de março de 2010

Comentário sobre o livro “Os Mártires do Coliseu”

Os Mártires do Coliseu - A. J. O’REILLY.

Por Alexandre Oliveira - outono de 2007.



O ano de 2007 vai ficar na minha lembrança para sempre. Este é o ano que eu me preparei para estudar a palavra de Deus. Ingressei na FAESP, e conheci vários amigos e professores. Tive neste ano que ler alguns livros, e entre estes livros havia um que confesso não tive o maior interesse no começo, então quando eu o comprei, coloquei-o em um lugar junto com os outros livros, como disse o livro não me chamou a atenção. Mais isso iria mudar, conforme foi se aproximando o mês de maio e a data da entrega deste trabalho estava se aproximando eu tive que pegar este livro (que estava até empoeirado) para ler. Quando foi andando pelas paginas deste livro, encontrei um certo cidadão chamado Inácio (ô cabra macho) Imediatamente a sua história me chamou a atenção, e fui lendo, e fui lendo, resultado não consegui parar de lê-lo, e para resumir, quando cheguei na sala de aula, conversando com os meus amigos de faculdade eu disse: - Este é o melhor livro que já li na minha vida! E mais ainda: - Quando eu vejo as história narradas neste livro eu fico até com vergonha de ter a petulância de dizer que sou cristão, cristão mesmo eram estes servos que enfrentavam tudo pelo amor de Jesus Cristo.

Então podemos ver o que este maravilhoso livro nos relata, são historias de homens e mulheres de Deus que tinham compromisso com a Sua palavra e que não estavam nem ai com o preço a ser pago, leão, urso, hiena, tigre, espada, flecha, camas de fogo, armas de torturas etc. Nada disso era levando em conta, somente a palavra pregada era o que contava.

Iremos relatar aqui neste trabalho alguns destes fatos e faremos uma comparação com os nossos dias, Pastor com “pastor”, Bispo com “bispo” e servos com “servos”. Tentaremos aqui fazer uma comparação levando em conta a época, os recursos e as dificuldades que o evangelho enfrentou e ainda enfrenta nos nossos dias. Tentarei ser o mais realista possível, mais as vezes a revolta com a falta de zelo que as atitudes dos nossos lideres, fala mais alto.

1- O cristianismo de ontem e o de hoje.

I João 1:3 O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo.

Viajando pelas paginas do livro, nós temos contato com homens e mulheres de Deus que tinham em Jesus Cristo o foco de sua comunhão e perseverança pessoal, pessoas que não se deixou levar pelas influências do mundo em que viviam e a sua satisfação somente era fazer a vontade de Cristo, sem se importar com o preço a ser pago. Tinha em Cristo o seu melhor amigo e o adoravam com toda a força e vontade. Eles oravam de uma forma verdadeira, com o devido respeito que Deus merece, abriam seus corações aquebrantado e cheios de fervor, e clamavam a Deus de uma forma singular, não há relato neste livro de nenhuma oração feita por estes servos do Senhor que não tenha sido atendida, ao contrario podemos notar pelas linhas de cada capítulo um grandioso mover do Espírito Santo de Deus para com seus servos, por causa da sinceridade e comunhão.

Há no livro um exemplo tremendo de como um homem apesar da dificuldade, pode continuar fiel a sua comunhão com o Senhor. É a história de um general do exército romano, cujo nome era Plácido, um belo dia ele sai para caçar antílopes, chamou-lhe a atenção um antílope que se destacava pelo seu tamanho e robustez, isto impressionou o grande general Plácido, que imediatamente o perseguiu em uma caça que iria mudar a sua vida para sempre, durante esta caçada os seus comandados tentaram o acompanhar, más como bom cavaleiro o grande Plácidos deixou todos para trás, quando que notou que estava perto de uma colina e que não havia mais ninguém do seu lado e o antílope tinha desaparecido de sua vista, ele escutou uma voz grandiosa, era a voz de Cristo que o falara naquele momento, e de igual modo ao apóstolo Paulo ele caiu de joelhos no chão e após aquele dia, ele iria ter uma vida fervorosa na presença de Deus. Resumindo a história, este general renunciou a todos os seus títulos e riquezas, se batizou, mudou seu nome para Eustáquio, ele perdeu absolutamente tudo, incluindo seus dois filhos e sua amada esposa, más mesmo assim nunca desistiu de sua perfeita comunhão com Cristo, perseverou até o ultimo minuto, e assim como Jó teve tudo restituído de volta, para a gloria do nome do Senhor.

Em nossos dias podemos notar que pouca são as pessoas que querem um compromisso sério com Jesus Cristo, hoje nos deparamos com um cristianismo superficial, muitas igrejas adotando uma teologia barata de que Jesus é obrigado a me abençoar, não importa o que faço ou que eu deixo de fazer eu quero mesmo é receber as benção, se eu oro ou não, não quer dizer nada, se eu amo ou não Jesus também não quer dizer nada, importa somente que eu estou indo na igreja e este é o meu único dever.

Nós temos que voltar ao “primeiro amor”, e cada dia mais, buscarmos ao nosso Senhor Jesus Cristo, e nos redimir de nossos pecados, clamando pelo Seu Sangue, e pedindo a sua graça e misericórdia. É preciso mudar esta consciência pecaminosa, que tem como resultado, um longo afastamento do Pai e Seu Filho Jesus, e que também nos faz viver de uma forma egoísta e mesquinha, achando que tudo é para nossa própria satisfação pessoal. Para isto acontecer, precisamos de lideres sérios que realmente querem este grande compromisso de comunhão com o Jesus, tanto para eles quanto para o povo do Senhor, para termos uma comunhão verdadeira e sincera, é necessário que tomemos esta atitude. Somente assim estaremos aptos para adorar e ter uma intimidade profunda com o Senhor, porque ele é merecedor de todo o nosso amor, foi Ele que nos amou primeiro, foi Ele que nos tirou de uma vida pecaminosa e nos colocou entre os Seus príncipes para termos uma vida santa na em Sua presença. Temos hoje mais do que nunca, conscientizar o povo para que viva este amor que há entre nos e assim amaremos mais os nossos irmãos, e viveremos em perfeita paz.

2- A obra de Deus

I Coríntios 15:58 “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor”.

A Igreja primitiva, tinha como animo para a obra de Deus, a satisfação de presenciar vidas e vidas se rendendo ao Senhor, através da palavra e testemunho das boas obras que eram feitas por eles. Muitas vidas eram ganhas para o Senhor, por um custo muito caro, este custo quase sempre era a renuncia de todos os bens e conforto que eles tinham naquela época. Não estavam ligando para o esforço que tinham que fazer, para eles, só importavam as vidas que vinham ao encontro de Jesus, montanhas, mares, longas jornadas, dias e dias de caminha, nenhuma destas coisas eram levada em conta, não importava o esforço e sim o resultado obtido. O amor a obra de Deus, era um amor fora do comum, não havia lugar para pessoas aventureiras que tinham a intenção de buscar a própria gloria, quando essas pessoas se deparavam com os esforços que tinha que ser feito, elas logos desistiam, e os poucos, que com todo o seu amor pela obra se prontificavam para a obra de Deus, eram quase sempre martirizado pelas autoridades da época.

Um exemplo típico deste esforço que o livro Mártires do Coliseu nos conta e a vida de do Bispo Alexander. Ele era um homem cheio do Espírito Santo, por onde passava, deixava uma Igreja do Senhor estabelecida, o Imperador Antonio tentou matá-lo de varias forma e não obteve sucesso em nenhuma delas, depois de passar muita vergonha o Imperador mandou que prendesse o servo de Deus numa prisão de Roma. Aconteceu com o Bispo Alexander, o mesmo que aconteceu com o Apóstolo Pedro, um anjo do Senhor o livrou do cárcere, e o fez passar sem ser notado pelos guardas. Do lado de fora da prisão, estava ansiosamente lhe esperando, o seu fiel companheiro na obra do Senhor, o Pastor Crescente, enquanto muito neste momento teria fugido para bem longe, estes servos do Senhor, visitaram uma cidade vizinha de Roma, e lá fizeram uma grande obra para o Senhor evangelizaram quase a cidade inteira e depois foi capturado novamente pelo exército de Antonio. Hoje estamos em uma época em que muitas pessoas participam da obra de Deus, más poucas pessoas faz a obra por amor e pela vontade de ver o evangelho ser proclamado a todas as pessoas carentes do amor de Cristo, vivemos uma época, que cada vez mais deparamos com verdadeiros conventos evangélicos, igreja que se fecha em si, sem se importar com as vidas das pessoas que estão ai fora sendo escrava do pecado e enganadas pelo inimigo da nossa alma, e nós povo de Deus estamos trancado a sete chaves dentro de nossas próprias Igrejas e não fazemos nada para mudar este quadro terrível que estamos vivemos. Por outro lado podemos ver muitos falsos lideres que levam o povo ao erro doutrinário cada vez mais absurdo e fora da palavra de Deus, pessoas muito atuantes que levam uma multidão de gente para suas “igrejas” onde lá pregam um evangelho que não é o evangelho que Cristo e seus Apóstolos pregavam, é um evangelho movido por rios e rios de dinheiro. Estamos sendo coniventes com estas situações quando cruzamos os nossos braços e não fazemos nada para mudar o quadro.

Devemos restaurar o amor a obra, clamar ao Espírito Santo para nos renovar a cada dia em Sua presença, pedir ao Pai um grande avivamento para nossa época e conscientizar a nossa Igreja da responsabilidade que é levar o nome do nosso Senhor Jesus Cristo, somente assim poderemos tentar recomeçar a obra do Senhor da forma que Jesus merece indo anunciar o evangelho por toda a terra. A igreja de Jesus deve estar preparada para proclamar as boas novas respaldada na palavra de Deus, para poder ser usada pelo Senhor para trazer a luz aqueles que estão em trevas, curas aos doentes e visão ao cego de forma que, todos aqueles que estão em caminhos tortuosos, venham para o caminho da verdade que é com Jesus Cristo nosso Senhor.

3- A perseguição das autoridades.

Mateus 5:10-12 “Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós”.

A história relata que durante o tempo do Império romano, havia uma devoção muito grande para com os deuses romanos, qualquer pessoa que fosse contra a idolatria aos deuses pagãos era sentenciado a pena de morte, e este era um crime que o Império não tolerava de jeito nenhum, todas as pessoas eram obrigadas a adorar os deuses, inclusive a adoração ao imperador era uma das mais praticadas, para eles César era o senhor, os pais da Igreja sofreram muito com este pensamento, mais o amor ao Deus que criou os céus e a terra falava mais alto e eles renunciavam a toda esta idolatria por amor do senhor, apesar de muitas vezes eles serem obrigados a queimar incensos a esses deuses, todas às vezes eles se negava e pagavam este “crime” com a própria vida. Eles tinham em Deus o único alvo de sua adoração e somente a Ele era dado todo o louvor.

Conta-nos o livro que quando Potito chegou perto da imagem de um dos deuses dos pagãos, ele ajoelhou e clamou ao Senhor dos Exércitos, para que o Senhor se manifestasse para os incrédulos ali naquele recinto, operando um grandioso milagre. Como resposta a oração de seu servo Deus fez a imagem do deus Apolo ruir em pedaços, pedaços que foram espalhados por todo o chão do templo, um grande pavor tomou conta do lugar e muitos acusavam Potito de fazer magia negra entre outras coisas. O coração dos romanos era muito duro e não se rendia ao Senhor nem depois de um grandioso milagre como este, alias a fúria deles aumentava cada vez mais contra os cristãos.

É difícil de acreditar mais hoje em pleno século vinte e um, ainda temos que se deparar com esta proibição, há países como a Coréia do Norte que as pessoas são obrigadas a adorar o imperador Kim Jong Il, como duras penas para todos aqueles que desobedecerem esta ordem, ainda se espelhando neste país, podemos ver que é impraticável o cristianismo nesses lugares mais mesmo sobre todos estes problemas ainda existem missionário que se submete a árdua tarefa de levar o evangelho para estas pessoas.

O grande problema que eu quero tratar aqui é a falta de apoio que eles recebem. Como tratamos anteriormente sobre as dificuldades da obra de Deus, são cada vez mais raros os servos do Senhor que desejam colocar a mão na obra do Filho por amor ao Altíssimo, e quando encontramos estes fiéis escudeiros que são capazes de lagar a família, um estabilizado emprego e o conforto do seu lar para ir a uma terra desconhecidas, enfrentando as mais variadas situações e todas elas adversas para poder ganhar a almas para o Senhor Jesus, a grande questão é. Como fazem estes servos de Deus para se manter nestes lugares? Esta é uma pergunta cuja resposta a resposta e vergonhosa para os lideres nossos, porque enquanto nossos pastores andam para baixo e para cima de carro importado, ar condicionado e segurança, estes servos de Cristo andam a pé no calor do deserto com sapatos furados e ora correndo das perseguições das autoridades, ora fugindo de ladrões e salteadores. É a situação de um Missionário evangélico e terrível, e tudo isso ocorre pela falta de ajuda que recebem, alguns ficam meses e meses sem receber um tostão furado de seus superiores, dependendo de caridades das pessoas que estão à volta. Temos que ter uma agencia missionária seria em nossos ministérios e a consciência de que o dinheiro que a Igreja arrecada não é para o bem estar social de poucos e sim para financiar os servos necessitados da obra de Deus.

4- A pregação do evangelho

Marcos 16:20 E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém.

As palavras de Jesus vêm sendo proclamadas a mais de dois mil anos, e durante este tempo milhares de pessoas tem sido restaurada por ela, no inicio da nossa Igreja, a tarefa de Levar a palavra de Deus aos cativos, era muito complicada, por causa da perseguição que os pais da Igreja sofriam, mais mesmo com toda esta dificuldade eles não se davam por vencidos e assim continuava a pregação da santa palavra. Muitos foram condenados à morte por causa da palavra de Deus, e este era o maior premio que um cristão poderia ganhar em vida, morrer pela causa do Senhor Jesus. Existiam pessoas cheias do Espírito Santo de Deus que quando abriam suas bocas, para a pregação da palavra do Senhor, o céu se abria e milagres aconteciam, curas, libertação, salvação, batismo no Espírito Santo, pessoas eram libertas das garras dos demônios, Jesus se manifestava e confirmava e pregação da Sua palavra, corações eram colocados aquebrantados nos pés do Senhor.

Certa vez, Eleutério estava no Coliseu para ser morto, por ordem do Imperador Adriano, e depois de varias tentativas furadas de matar o servo do Senhor, o prefeito da cidade de Roma chamado Corribono tomou a frente e falou para Adriano, que ele cuidaria de arrumar uma forma muito cruel e sumariamente de executar este rapaz que estava trazendo muita vergonha para o Imperador romano, Adriano aceitou a sugestão de Corribono, deu-lhe carta branca para utilizar tudo o que fosse necessário para esta execução, contanto que fosse algo muito terrível para servir de exemplo para todos os outros cristãos. O prefeito imediatamente chamou Eleutério e lhe disse que estaria assumindo a grata missão de matá-lo, Eleutério logo não perdeu a oportunidade de esta desafiando o poder das trava e disse ao prefeito: “Corribono, ouve-me. Tu tens o teu rei, que te fez prefeito. Eu tenho o meu Rei que me fez Bispo. Agora, um dos dois há de vencer, e o vencedor há de ser adorado por ti e por mim. Se tua caldeira suplantar-me a fé, servirei ao teu rei; mas se ela for vencida por meu Rei, tu deverás adorar ao Senhor Jesus Cristo”. No outro dia o prefeito colocou no meio do Coliseu, uma gigantesca caldeira, onde Eleutério foi posto dentro por vários minutos em pressão máxima, e resultado Deus não permitiu que o seu servo sofresse nenhum efeito daquela caldeira e Eleutério saiu melhor do que entrou, e o nome do Senhor foi glorificado, conclusão, Corribono viu quem era o Senhor e imediatamente se rendeu aos seus pés, e foi martirizado naquele lugar pelo amor do Senhor.

Estamos passando por um tempo, onde a retórica e as técnica de comunicação estão ganhando muita força no meio evangélico, a unção hoje é coisa secundaria, estamos nos deparando com uma pregação extremamente técnica, que cada vez mais ilude o povo de Deus, com pregações antibíbblica e longe da inspiração Divina, somente com palavras que sustenta o próprio ego das pessoas, e não as livra do caminho pecaminoso onde se encontram. As pessoas que tem compromisso com Deus e que querem falar a palavra da verdade, não estão preparadas para ter um maior contato com o público por falta de um estudo aprimorado da palavra de Deus. Temos que nos conscientizar dos caminhos que estamos seguindo, pedir para o Senhor que venha nos guiar pela verdade que é a Sua palavra e se manter disposto à vontade do Divino. Precisamos nos livrar do conceito que ainda existe no nosso meio, de que estudar a palavra de Deus causa morte espiritual, a Bíblia sagrada nos diz que o povo perece é por falta de conhecimento. É Preciso colocar um ponto final nesta questão, e incentivar o estudo bíblico seja na escola dominical ou quem sabe até o ingresso nos seminários teológicos, só assim os servos do Senhor estarão capacitado para a verdadeira pregação do evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo.

5- Os milagres

João 4:48 “Então Jesus lhe disse: Se não virdes sinais e milagres, não crereis”.

Em Sua palavra, como observamos o Senhor Jesus disse, que sem sinais e milagres, o povo não iria acreditar na Sua palavra, notamos que as palavras de Cristo, vêm sendo cumpridas através dos séculos. Muitos milagres aconteceram desde que Cristo veio ao mundo. E mesmo depois da sua ascensão aos céus, os milagres e as maravilhas continuaram a acontecer, esta é a maior confirmação da sua palavra pregada. Houve muitos milagres na época da Igreja primitiva, maravilhas sobrenaturais, que somente Deus é capaz de fazer, leão ser dócil como um cachorrinho, Curas então se tornaram obra tão comum, que vemos poucos relatos no livro do Coliseu, a fé em Jesus era tremenda, as pessoas não tinham medo de dizer a um paralítico de nascença, “levanta-te e anda” e pela fé que eles tinham em Cristo, o paralítico era curado para a gloria do Senhor Jesus Cristo.

O livro nos fala de um episódio incomum, até mesmo o maior fiel de Jesus se espantaria ao presenciá-lo. Potito estava no meio da arena do Coliseu, o Imperador Antônio mandou que o trouxessem uma espécie torquês, um terrível instrumento de execução de presos, que seria colocada na cabeça de Potito, e a estacas que havia na lateral da torquês atravessaria o seu celebro, na medida em que a ferramenta fosse apertada. Potito colocou a cabeça neste instrumento, voluntariamente. Orando ao senhor, e pedindo para que o Senhor tirasse a peça da cabeça dele, e que o senhor colocasse a peça de tortura, na cabeça de Antônio. Mal terminou a oração, a peça que tava na cabeça dele foi tirada e como que uma mão invisível, a levantou, e a torquês foi atravessando a arena do Coliseu sem que nada a levasse, e foi ao encontro da cabeça do Imperador romano. A peça foi apertando a cabeça de Antônio e os cravos iam entrando cabeça adentro. Antonio já não suportava mais a dor, e teve que pedir, para que Potito tivesse compaixão dele, e que orasse para o Senhor, para tirar aquele castigo da cabeça do imperador. Deus assim glorificou seu servo e envergonhou o Imperador Antônio na frente de mais de cem mil pessoas.

Hoje, Deus ainda (apesar da desobediência de seu povo) opera grandiosos milagres, só que a fé de muitos está se esfriando, e estes milagres são cada vez mais raros acontecer, vivemos uma época, em que os milagres estão acontecendo de duas formas. A primeira forma que vemos os milagres acontecerem, estão relacionados com um movimento de pastores, que se dizem servos de Deus, mais que estão buscando “a sua própria gloria”. Eles utilizam um discurso de auto ajuda, que fazem os cristãos acreditarem que podem mesmo ser curado, e pela fé dos enfermos e não dos pastores eles são curados, para estes a Bíblia e bem clara “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, (...) e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”.(Mt. 7:22,23). Já a segunda forma de acontecimento de milagres, é a forma que agrada ao Senhor Jesus. São pessoas que tem intimidade com o Mestre, e invoca o Seu nome, e o Senhor atende e opera grandes maravilhas. Existe até um dito popular muito interessante, sobre um certo servo de Deus chamado Davi Miranda, da Igreja Deus é amor, (homem de oração igual a este são poucos em nossa época) este dito diz: “ A igreja Deus é amor, é a maior doadora de cadeira de roda e muletas do Brasil” . E claro que existem muitos outros servos de Deus, que tem este compromisso com o Senhor. Relatei este caso somente como exemplo de compromisso e intimidade com Deus. Somente com jejum e oração, poderemos alcançar a graça do Senhor, e o Senhor ira nos conduzira pelo caminho da fé, e teremos fé suficiente para ordenar em nome de Jesus, para que a doença vá embora e os demônios sejam expulso para a gloria de Deus Pai. Devemos incentivar a oração cada vez mais nos nossos templos.

6- Os valores éticos

I João 4:20 “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”

Podemos analisar o desprezo que a humanidade tem um com os outros, desde os tempos mais remotos, o pensamento predominante na sociedade, é o seguinte: o importante para o ser humano é se dar bem, e a forma que este processo é feito não interessa, e o fato de passar por cima de alguém para obter vantagem não é importante, o foco deve ser sempre o próprio sucesso, e que só se deve ajudar o próximo, somente quando este próximo, trazer algum beneficio. Por muito tempo este pensamento era o correto, quando Jesus veio e este mundo, Jesus pôs um fim neste conceito, Jesus pregava o amor, a compaixão, o perdão, certa vez Ele disse, se nós amarmos somente aquelas pessoas que nos fazem bem, que galardão há nisto. É necessário amarmos também os nossos inimigos e não fazer as coisas de uma forma mesquinha. Os pais da igreja levavam este mandamento muito a sério, a mudança na vida dos convertidos era real, tinha um prazer grandioso em cumprir os mandamentos do Senhor,

No caso de Potito que vemos a pouco, ele não tinha motivo para interceder pela vida do Imperador Antônio, alias se o Imperador morresse pelo grande milagre que Deus operou na arena do Coliseu romano, iria haver um grande temor para com Deus, por parte do povo romano. Mas Potito era instruído na palavra de Deus, e seguia a risca os conselhos de Jesus Cristo, ele imediatamente teve compaixão de Antônio, este que era um grande inimigo seu, e que por diversas vezes tentou matar-lhe, orou a Deus, e o Senhor livrou o Imperador de Roma da morte pública. Potito tinha compaixão dentro do seu coração. E ao contrario dele, após ser liberto do instrumento de tortura, o ódio tomou conta do coração do Imperador, que novamente sentenciou Potito, a morte.

Apesar de mais de dois mil anos passados, o coração dos homens ainda continua mesquinho. Esta é a maior prova, de que um homem não pode ter o coração bom, quando esta longe dos caminhos do Senhor. Se o comportamento ético e um conjunto dos juízos de apreciação referentes à conduta humana suscetível de qualificação do ponto de vista do bem e do mal, como relata a maioria dos dicionários brasileiros, então para ter um comportamento correto (bem), o que seria um comportamento ético é necessário agir de uma forma correta para com o próximo, isto é o que Jesus sempre pregou. Nós devemos possuir esta atitude dentro do nosso coração, só assim agiremos conforme a mentalidade que Jesus nos passou em Seus discursos.

Atitudes como a de Potito hoje esta cada vez mais escassa. Pessoas até dentro da igreja não possui este sentimento de amor ao próximo, não tem compaixão, e essa escassez de compaixão e o que contribui para falta de amizade e amor que hoje enche as nossas igrejas.

Devemos voltar ao primeiro amor, para termos condição de estar com Jesus Cristo no coração e ter um compromisso serio com ele. Visitando as favelas e lugares de pobreza extrema, ajudando e cooperando com obra do Senhor.

Conclusão

O livro “Os Mártires do Coliseu” do autor “A.J. O’Reilly” nos conduzem pela história do cristianismo primitivo, com a intenção de nos despertar para a realidade que nos cerca em nosso dia a dia, olhando de fora, parece somente uma coleção de contos, sobre os pais da Igreja. Mas quando nós trazemos estas histórias, estes testemunhos, para os nossos dias, podemos ver que ainda nos resta uma esperança.

Apesar de nós olharmos o mundo de uma forma muito complexa, Deus olha o mundo de uma forma muito simples, para o Senhor tudo se resume em amá-lo acima de tudo, más também não podemos esquecer de amar os nossos irmãos. Somente assim poderemos nos colocar na presença de Deus, clamar a Sua misericórdia, pedir pela Sua graça, para assim continuarmos a nossa caminhada em busca da nossa vitória.

Como podemos ver, não e fácil servir a Deus de uma forma verdadeira, Jesus sempre nos orientou que nem sempre a forma mais fácil é a correta “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela” (Mt.7:13). Muitos que hoje nos dizem que estão com Deus, na verdade não estão. É Pastor andando para cima e para baixo, de Mercedes Blindadas, templos cada vez mais gigantescos, onde somente ricos entram (porque se um pobre mau vestido entrar é discriminado), é comum nesses templos a construção de até heliporto (os carros importados estão ficando fora de moda) será que o próximo meio de transporte dos sarcedotes de Deus é o Helicóptero? Falando assim parece até absurdo. Mas pergunto eu: - Será que alguns destes “pastores” teriam coragem de enfrentar um leão ou quem sabe um urso dentro da arena do Coliseu romano? Respondo: - É muito difícil, nem se Jesus aparecesse e mandassem por as mãos nas Suas feridas, como fez com Tomé, mesmo assim esses “pastores” morreriam por Jesus.

A obra de Deus é para poucos, somente poucas pessoas, tem a coragem, de se desdobrarem para cumprir a tarefa que lhe foi entregue, pelo amor de Jesus. E hora da verdadeira igreja de Cristo se revestir do poder do Espírito Santo e despertar para o que esta acontecendo em nossas igrejas. Refutar estas doutrinas enganadoras, por meios de estudos e debates baseados na Bíblia Sagrada, que é a palavra de Deus. Assim a Igreja do Senhor ira triunfar sobre todas as tentativas do inimigo das nossas alma, e lá do céu Jesus Cristo vai aprovar as nossas obras.

Bibliografia

- BÍBLIA Sagrada. trad. João Ferreira de Almeida. 3.ed. rev. e corrig. Rio de Janeiro: Imprensa Bíblica Brasileira, 2005.

- O’REILLY, A. J. Os Mártires do Coliseu. trad. Marta Doreto de Andrade. 5.ed.Rio de Janeiro: CPAD, 2006.

Postagens populares

Fernando Pessoa.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um "não". É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo…